Bancário pena. Diretor executivo engorda conta - Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região
Home » Notícias » Bancário pena. Diretor executivo engorda conta
Em 03/08/2018

Bancário pena. Diretor executivo engorda conta

Nas agências, os bancários trabalham na base do sacrifício. Mesmo sem condições de trabalho adequadas, têm de atender clientes, bater metas e lidar com o assédio. Enquanto os funcionários garantem os lucros altos dos bancos e reivindicam reajuste justo, os executivos nadam em dinheiro. 

Segundo a CVM (Comissão de Valores Mobiliários), os quatro maiores bancos múltiplos com carteira comercial pagaram aos 194 diretores R$ 1,310 bilhão. Alta proporcional de 9,2% em relação a 2017, quando 198 diretores receberam R$ 1,2 bilhão. Cada diretor embolsa R$ 6,7 milhões.

O valor pago aos executivos é 124,9 vezes superior ao que um escriturário ganha, incluindo salário, PLR (Participação nos Lucros e Resultados) e vales. A quantia chega a R$ 54 mil no ano. A maior diferença entre os valores é do Itaú. Cada um dos 23 diretores vai embolsar R$ 13,4 milhões, 249,3 vezes mais do que um escriturário.

Na segunda posição vem o Santander, que pagará 7,2 milhões ao alto escalão. O valor é 133,7 vezes maior do que o pago a um escriturário. Já no Bradesco, os 96 diretores vão receber, cada, R$ 6,7 milhões, 124 vezes do que um escriturário. Cada um dos 37 diretores do Banco do Brasil teve um incremento na conta bancária de R$ 2,1 milhões ou 39,35 vezes a mais do que um escriturário.  

Basta observar os valores pagos ao alto escalão e os lucros alcançados pelos bancos para ter a certeza de que as empresas podem apresentar uma proposta justa e atender a pauta de reivindicações da categoria nesta campanha salarial. (SBBA)


Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo