Brasil reencontra a Bélgica em um mata-mata de Copa do Mundo - Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região
Home » Notícias » Brasil reencontra a Bélgica em um mata-mata de Copa do Mundo
Em 06/07/2018

Brasil reencontra a Bélgica em um mata-mata de Copa do Mundo

A Seleção Brasileira enfrenta a Bélgica nesta sexta-feira (6), na Arena Kazan, de olho em uma vaga nas semifinais da Copa 2018. Quem vencer enfrentará França ou Uruguai na semifinal, em São Petersburgo.

Por Daniel Giovanaz e Poliana Dallabrida, do Brasil de Fato 

 O brasileiro Rivaldo marcou um gol histórico na Copa de 2002 O brasileiro Rivaldo marcou um gol histórico na Copa de 2002
As duas seleções passaram em primeiro lugar na fase de grupos. A Bélgica, que venceu o Japão na última segunda-feira, 2/7, esteve no caminho do Brasil durante a campanha do penta, em 2002. Na ocasião, a equipe comandada por Felipão venceu por 2 a 0, nas oitavas de final. O jogo aconteceu no dia 17 de junho de 2002. Os gols do Brasil saíram no segundo tempo. O primeiro do Rivaldo e o segundo do Ronaldo Fenômeno.

Embora o retrospecto em Copas favoreça a Seleção, do outro lado estará um carrasco. Thierry Henry, ex-atacante da França que marcou o gol da eliminação brasileira no Mundial de 2006, é auxiliar técnico da Bélgica.

Quem vencer a partida desta sexta enfrentará França ou Uruguai na próxima fase, em São Petersburgo. A outra semifinal será definida entre Rússia, Croácia, Suécia e Inglaterra.

Artilharia pesada

A Bélgica chega às semifinais com o melhor ataque da competição: 12 gols em quatro partidas. Só o centroavante Romelu Lukaku, do Machester United, já balançou as redes quatro vezes. Assim como Lukaku, os principais nomes da Seleção Belga atuam em clubes ingleses. O goleiro Courtois e o habilidoso meia Hazard jogam no Chelsea, e o zagueiro Kompany atua no Manchester City.

O próprio treinador, o espanhol Roberto Martinez, tem história na Primeira Divisão da Inglaterra. Ele fez sucesso como comandante do Everton, e agora tem a missão de tornar a badalada "geração belga" protagonista em uma competição internacional.

Na Copa de 2014, eles conseguiram o melhor resultado da história: chegaram entre os oito e foram eliminados nas quartas de final, pela Argentina. Na Eurocopa, dois anos depois, a eliminação foi contra País de Gales, na mesma fase.

O fantasma de um novo vexame rondou a equipe europeia no último domingo. O Japão vencia o jogo por 2 a 0 até os 24 minutos do segundo tempo, mas houve fôlego e qualidade para uma reação improvável. 

Vencer o Brasil nesta sexta-feira (6) significa, para o técnico e os jogadores, uma mudança de patamar. Afinal, até agora, esta geração prometeu muito mais do que entregou.




Desfalques


A Seleção Brasileira desembarcou Kazan na manhã desta quinta-feira (5) e foi recebida por cerca de 300 torcedores. Marcelo e Douglas Costa voltam a ser opções para o técnico Tite. O lateral do Real Madrid sofreu uma contração nos músculos que sustentam a coluna e saiu aos nove minutos do jogo contra a Sérvia, pela última rodada da fase de grupos. Ele foi substituído por Filipe Luís e ficou de fora do jogo contra o México, mas deve retomar a titularidade contra a Bélgica. 

O atacante Douglas Costa também está recuperado da lesão no músculo posterior da coxa direita. O jogador da Juventus fez uma boa atuação quando entrou no lugar de Willian, no jogo contra a Costa Rica. Com a lesão, sentida horas depois da partida, Willian foi mantido como titular. Contra o México, o atacante do Chelsea deu assistência para o gol de Neymar e foi um dos melhores em campo. Por isso, a tendência é que Douglas Costa volte ao banco de reservas e entre durante a partida.

Danilo era o lateral-direito titular da Seleção, mas sofreu uma lesão no quadril logo no começo da fase de grupos. Seu retorno estava previsto para ficar no banco como reserva de Fagner, mas uma lesão no tornozelo deve retira-lo em definitico da Copa.

Outra baixa, que já era certa, é a suspensão de Casemiro, punido com o segundo cartão amarelo no último jogo. O volante Fernandinho, do Manchester City, deve ganhar a vaga.

O capitão será o zagueiro Miranda. Desde que assumiu a Seleção, Tite tem alternado a braçadeira de capitão entre os jogadores. Miranda é o que mais vezes esteve no posto: cinco vezes.


FICHA TÉCNICA: 

Brasil x Bélgica

Local: Arena Kazan (Rússia)

Data e horário: Sexta-feira, 6 de junho, às 15 horas (de Brasília)

BRASIL: Alisson; Fagner, Miranda, Thiago Silva e Marcelo (Filipe Luís); Fernandinho, Paulinho e Philippe Coutinho; Willian, Neymar e Gabriel Jesus.

BÉLGICA: Courtois; Anderweireld, Company e Vertonghen; Meiner, De Bruyne, Witsel e Carrasco; Mertens, Hazard e Lukaku. 

 Fonte: Brasil de Fato


Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo