Nobel da Paz pede à Justiça para visitar Lula na prisão - Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região
Home » Notícias » Nobel da Paz pede à Justiça para visitar Lula na prisão
Em 17/04/2018

Nobel da Paz pede à Justiça para visitar Lula na prisão

Autor da campanha pela indicação do prêmio Nobel da Paz para o ex-presidente Lula, o argentino vencedor do Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquivel solicitou nesta segunda-feira, 16, à Justiça Federal do Paraná autorização para visitar Lula na próxima sexta-feira, 19, na Superintendência da Polícia Federal do Paraná, em Curitiba.

Foto: Guilherme Santos/Sul21
  
 Entre os argumentos apresentados por Esquivel, ele menciona sua condição de Prêmio Nobel da Paz e presidente de Organismo de Tutela Internacional dos Direitos Humanos. "De acordo com Tratados Internacionais, dos quais o Brasil é signatário, visitar o Apenado é prerrogativa do Requerente, na condição de Prêmio Nobel da Paz e Presidente de Organismo de Tutela Internacional dos Direito Humanos (SERPAJ), cabendo-lhe a tarefa de constatar as condições do enclausuramento do ex-presidente Lula, para que possa dar testemunho se os direitos fundamentais do custodiado estão sendo observados", diz a petição. 

A campanha lançada por Esquivel para o Nobel da Paz para Lula já conta com cerca de 230 mil assinaturas, entre elas a do também Nobel da Paz Mohammed El-Baradei.

Perez Esquivel já tinha antecipado a iniciativa de tentar visitar o ex-presidente Lula. Em entrevista ao colunista do 247 Paulo Moreira Leite, Esquivel disse que, se for impedido pelo juiz Sérgio Moro, irá produzir um inesquecível vexame internacional na reputação de um país que já começa a ser olhado com desconfiança no exterior, depois da deposição de uma presidente eleita e, agora, pela condenação sem prova do candidato favorito as eleições presidenciais marcadas para outubro.

"O que fizeram com Lula é uma injustiça", diz Esquivel, em entrevista pelo telefone ao 247. "Tudo está sendo feito para impedir que ganhe a eleição. Querem que ele desapareça do noticiário, que que se torne invisível".

Confira abaixo a petição:

 Fonte: Brasil 247


Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo