Antes de julgamento de Lula, comandante diz que Exército repudia impunidade - Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região
Home » Notícias » Antes de julgamento de Lula, comandante diz que Exército repudia impunidade
Em 04/04/2018

Antes de julgamento de Lula, comandante diz que Exército repudia impunidade

Marcelo Camargo / EBC
Villas Boas

As declarações do comandante botam ainda mais pressão sobre o STF

Às vésperas do julgamento do habeas corpus de Lula no Supremo Tribunal Federal, o general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército, afirmou que a força julga "compartilhar os anseios de todos os cidadãos de bem" de "repúdio à impunidade". A declaração, feita em sua conta no Twitter, ocorreu às 21h39 desta terça-feira 3, pouco após a realização de atos de manifestantes favoráveis à prisão de Lula. 

Leia também: 
Como Gilmar mudou de posição sobre prisões em segunda instância
Só São Paulo tem mobilização significativa contra HC de Lula

Antes, Villas Bôas lançou um questionamento enigmático. "Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do País e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?"

Em seguida, concluiu. "Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais."

A declaração ampliou ainda mais a pressão sobre o STF, que decidirá o futuro de Lula a partir de amanhã. A postagem foi respondida por diversos manifestantes conservadores, que pediram por uma intervenção militar caso os ministros da Corte impeçam a prisão de Lula. 

Nesta terça-feira 3, o general do Exército da reserva Luiz Gonzaga Schroeder Lessa afirmou que, se o STF deixar Lula solto, estará agindo como "indutor" da violência entre brasileiros. Ele afirmou ainda que, se a Corte permitir que Lula se candidate e se eleja, a intervenção militar será a única alternativa. 

As declarações de Villas Bôas animaram o juiz federal Marcelo Bretas, responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, que utilizou um emoji para "bater palmas" para o general. Já a conta do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, onde Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão, curtiu a postagem do comandante. 

Outros generais prestaram apoio às declarações do Comandante do Exército no Twitter.


Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo