Campanha denuncia aumento dos acidentes de trabalho na construção civil na Bahia - Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região
Home » Notícias » Campanha denuncia aumento dos acidentes de trabalho na construção civil na Bahia
Em 12/07/2011

Campanha denuncia aumento dos acidentes de trabalho na construção civil na Bahia

	
Campanha denuncia aumento dos acidentes de trabalho na construção civil na Bahia

Acidentes do trabalho continuam acontecendo diariamente nos canteiros das construções. No primeiro semestre de 2011 já aconteceram 58 acidentes do trabalho nas obras da Bahia, com a morte de seis operários, o mesmo número de óbitos que aconteceu durante todo o ano de 2010. Sem contar com os acidentes que não são registrados ou denunciados à Imprensa e ao sindicato, e aqueles que os patrões se negam a fornecer a Comunicação de Acidente do Trabalho (CAT), prometendo assistência e tratam como doença por um tempo e depois abandonam o trabalhador.

A Federação dos Trabalhadores na Construção (Fetracom-BA) e o Sindicato dos Trabalhadores na Construção da Bahia (Sintracom-BA) se unem a entidades nacionais e internacionais, e lançam a campanha "Um Passo Pela Vida - Xô Acidentes do Trabalho na Construção". O objetivo é denunciar e conclamar a sociedade a apoiar a luta dos trabalhadores para acabar de uma vez por todas com a situação de insegurança e riscos que está instalada nos canteiros de obras.

A partir desta terça-feira (12), serão realizadas mobilizações em canteiros de obras e distribuição de Carta Aberta à população. A programação acontecerá nos seguintes canteiros, a partir das 6 horas: Vila Privilege, das empresas Syene e GMO, localizado atrás do extra, na Rotula do Abacaxi, onde dois operários morreram no dia 2 de maio; Manhattan (obra da OAS), na Avenida Paralela; Elegance Garibaldi (da Costa Andrade), na avenida Garibaldi; e na obra da Odebrecht, ao lado do Shopping Sumaré.


Os trabalhadores querem: valorização do trabalho; direito à recusa ao trabalho perigoso; 100 horas de treinamento em segurança do trabalho no ato da contratação; proteção e sinalização total nos canteiros de obras; equipamento de proteção individual e coletiva adequados; integração e fortalecimento das Cipas nos canteiros; autonomia para os profissionais de segurança no trabalho.


Entendemos que esse quadro de degradação do ambiente do trabalho foi aprofundado com a globalização neoliberal, quando deveria existir preocupação com a saúde e segurança dos trabalhadores, para que possam produzir, mas também desfrutar a vida com qualidade, sem riscos de tragédias que comprometam o seu futuro e de suas famílias. Ao contrário, a sede que os empregadores têm pelo aumento dos lucros, faz com deixem de adotar medidas necessárias de proteção, segurança e saúde nos locais de trabalho.


Os trabalhadores da construção querem trabalhar, mas não com perigo de morte!


Conforme dados da Organização Mundial do Trabalho (OIT), anualmente em todo o mundo, mais de dois milhões de trabalhadores perdem suas vidas em acidentes do trabalho. E esses números tendem a crescer.


Junto com a Fetracom-BA e o Sintracom-BA, estão promovendo esta campanha a Confederação Nacional da Indústria da Construção e do Mobiliário (Contricom), a Federação Latino-Americana da Construção (Flemacon), União Internacional dos Trabalhadores da Cosntrução, Madeira e Materiais de Construção (UITBB), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e Fórum de Proteção ao Meio Ambiente do Trabalho (Forumat).


A campanha continuará durante o mês de julho, até agosto. Já está programado para acontecer, em 12/08, um seminário para debater a questão da segurança, saúde e prevenção de acidentes do trabalho, sob a visão dos trabalhadores da construção. A programação será divulgada com antecedência.


Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo