Temer corta salário mínimo, de novo - Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região
Home » Notícias » Temer corta salário mínimo, de novo
Em 01/11/2017

Temer corta salário mínimo, de novo

Pela segunda vez no ano, o governo Temer reduz a projeção do salário mínimo para 2018, segundo o Ministério do Planejamento. Agora, o valor anunciado é de R$ 965,00, ou seja, R$ 4,00 a menos do que havia sigo publicado anteriormente. Em relação à projeção inicial, de R$ 974,00, a diferença é de R$ 14,00. 

Preocupado apenas com as elites, Temer quer, a qualquer custo, acabar com a Política de Valorização do Salário Mínimo, criada após acordo entre as centrais sindicais e o governo Lula. A medida, juntamente com outras iniciativas, foi responsável por reduzir as desigualdades sociais, retirar milhões da pobreza e facilitar o acesso ao crédito. 

A desculpa do governo para o corte foi o déficit orçamentário de R$ 159 bilhões para o próximo ano. Temer coloca nas costas do trabalhador a conta da crise. Um dado chama atenção. O crescimento das despesas públicas previstas em 2018, que subiu de R$ 1,32 trilhão para R$ 1,37 trilhão. Do aumento de R$ 50 bilhões indicado pelo relatório, pelo menos R$ 32 bilhões foram destinados à compra de deputados para salvar Temer das duas denúncias da Procuradoria-Geral da República, de organização criminosa e obstrução de Justiça.

Mais retrocesso
Dentro do projeto neoliberal do governo Temer, além das leis trabalhista e da terceirização, já aprovadas, o esforço está concentrado em aprovar a reforma da Previdência, que acaba com a aposentadoria, a acelerar o desmonte dos bancos públicos e a privatização das estatais. (SBBA)


Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo