BANCOS NEGAM ADIANTAMENTO POR DOENÇA - Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região
Home » Notícias » BANCOS NEGAM ADIANTAMENTO POR DOENÇA
Em 06/04/2017

BANCOS NEGAM ADIANTAMENTO POR DOENÇA

BANCOS NEGAM ADIANTAMENTO POR DOENÇA

Mais uma vez, o sistema financeiro desrespeita a saúde dos bancários. A manobra agora é descumprir a cláusula de saúde da Convenção Coletiva após a extinção do PR (Pedido de Reconsideração), feita pelo INSS em agosto de 2016.

Os bancos, simplesmente, não estão pagando o adiantamento emergencial de salários em caso de retorno de licença médica (benefício cessado), como consta no item 65 da convenção.

As organizações colocam a culpa na extinção do PR para não pagar as verbas, já que nos casos de retorno com inaptidão, o adiantamento era pago quando o bancário apresentava o Pedido de Reconsideração. Como não há PR, os bancos se eximem da responsabilidade de fazer o adiantamento. O que é um absurdo, porque são as empresas as grandes causadoras do adoecimento.

E as artimanhas não param por aí. O que acontece hoje é que os bancos tentam jogar a culpa no trabalhador pela própria doença ao questionarem, antes do exame, se realmente o bancário vai voltar e se não for voltar, que nem precisa passar pelo exame de retorno. Tem banco que usa da atitude inclusive para configurar abandono de emprego, já que não há documento oficial sobre o retorno imediato do funcionário.

Sem o adiantamento, o trabalhador fica pelo menos 30 dias sem receber até que uma nova perícia possa avaliar o afastamento ocupacional. É bom lembrar que o segurado pode interpor recurso sobre o assunto na JR/CRSS (Junta de Recurso do Conselho de Recursos do Seguro Social).

Além disso, os bancários podem ir à Justiça para cobrar o adiantamento emergencial. Na Bahia, por exemplo, o Sindicato dos Bancários já garantiu ganhos de causa a bancários nesta situação. As ações reintegraram os benefícios vencidos e a vencer dos funcionários desrespeitados. (SBBA)


Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo