Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região - artigo_id:8159
Em 25/05/2016

Manno Góes (banda Jammil) fala sobre o golpe

Manno Góes (banda Jammil) fala sobre o golpe
Você sabe que foi golpe.

Ouviu Jucá tramando o golpe. Sabe que foi um golpe.

Tem consciência que foi golpe.

E não liga. Não liga mesmo.

Nem tem vergonha das panelas que bateu.

Mas não quer ser chamado de golpista.

Deveria assumir e pronto.

Você não queria Dilma. Nunca quis.

Basta assumir isso.

Não votou nela.

Não se importa com os outros 54 milhões de brasileiros que votaram nela.

"É tudo um bando de mortadela comprado" - já imagino você comentando em rodas de amigos em passeios de lancha.

Você ri e desdenha do MST. Não faz o mínimo esforço para compreender o que ele significa. Nem mesmo para fazer uma crítica embasada.

Ri da CUT. Aliás; odeia a CUT. "Mortos de fome sustentados pelo governo", deve dizer com a boca cheia.

Movimento Sem Teto? Como assim, seu líder tem um teto?? "Deveria morar embaixo da ponte", pensa, eu sei.

Você acredita realmente que um estudante de escola pública tem as mesmas condições de competir com um estudante que sempre estudou em escolas particulares em provas de vestibular. Usa o exemplo dos EUA para tudo; menos para a questão das cotas.

Acredita, emprenhado e embrutecido (emburrecido também) que está - devido às notícias que lê o tempo todo nas revistinhas que adora ler e comprar - que o país está quebrado e que Minc é coisa de artista comprado; que cotas é coisa de país racista; que bolsa-família é voto de preguiçosos garantido em eleições futuras; que Fies não funciona; que Pré-sal é coisa de otário; que Dilma e Lula são os maiores bandidos depois de Aécio da face da terra; que o país só andou para trás com o PT, etc, etc..

Provavelmente se esquece - ou nem se importa - que o Brasil tenha saído do mapa da fome.

"Ah! Mas agora está tudo pior" - repete, garborosamente, sob aplausos de Alexandre Frota, Kim Kataguiri, Lobão, Olavo de Carvalho e Feliciano. Suas referências. Seus aliados. Seus exemplos. Olha o time...

Sim. Estamos em crise.

Além de um montão de erros, há sim uma crise econômica que veio junto com uma crise política que não aliviou.
E usa o "endividamento interno" como argumento. 
Virou economista de repente. 
Era jurista; agora economista.

Eu que não sou, procurei entender nossa realidade tão preocupante.

Não entendi nada. Como você também não.

Mas para minha surpresa descobri que o endividamento interno brasileiro é um dos menores do mundo, comparado ao seu potencial!

Os EUA têm três vezes (eu disse três vezes) mais endividamento que a gente!

Nosso "rombo" é um buraco de golfe comparado ao Vesúvio dos novos donos do nosso pré-sal - "aquela bobagem econômica que jamais sairá do papel, já que o mundo caminha para os combustíveis renováveis" - você diz. (Curiosa a sede de José Serra de vender, e dos petroleiros americanos de comprar, "essa bobagem" que financiaria a revolução da educação no país).

Mas ok, há crise. Claro que há!

Desemprego; inflação, alta do dólar...corrupção!

Em pensar que em 2002 era muito pior, hein? Sem crise econômica mundial e com o plano Real dando certo...

Mas deixa pra lá essa parte. Você não liga para história mesmo e acredita, de verdade, que Fernando Henrique foi um bom presidente.

Honesto. Honestíssimo.

Ignora que ele era um professor e que, ainda na presidência, se tornou um latifundiário.

Ignora que ele sustentou com nosso dinheiro amantes fora do país. Que ele produziu o maior crime contra o patrimônio do país: a privatização tucana. Que ele comprou votos pra sua reeleição. Que ele ia pedir mais dinheiro emprestado ao FMI. Que ele é um
Corrupto. Mentor de Aecio.

Para você, FHC é um herói.

Fala bem. Se veste bem. Vem de uma classe social que pode se sentar na sua mesa de jantar.

Para você o bandido é o torneiro mecânico.

Este sim um picareta. Como pode enriquecer às custas das empreiteiras em palestras mundo afora?

Claro que você não liga que as palestras de FHC, seu herói, e de Bill Clinton tenham sido financiadas por petroleiros e empreiteiros também.

Não importa. Bandido para você, só os que a veja, isto é e época apontam.

Você detesta ser chamado de golpista!

Mas acha que as conquistas sociais do brasil são um engodo de um país "bolivariano comunista". E que isso tinha que ter um
Fim!

Porque seu voto foi para o Aécio!

Que fala bem. Que se veste bem.
Que merece sentar em sua mesa num jantar.

Aécio; O primeiro a ser comido.

Enfim;

Você é mais do que um golpista.

Você é um bobo.

Que se acha melhor que os outros.

Por falar bem. Por vestir-se bem.

E que não se importa com quem votou em um governo e em um projeto de governo oposto ao seu - que arrancou com fórceps a democracia deste país que ainda estava sendo gerada, sob aplausos de pessoas como você.

O tempo vai te mostrar; eu sei.

Se não à você; aos seus filhos. Aos seus netos.

E eles morrerão de vergonha de você. Acredite.

A história não perdoa golpistas.

E você sabe que foi golpe.

Eu sei que você sabe.

Golpista.

Fonte: Feeb Ba/Se

Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo