Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região - artigo_id:6805
Em 10/11/2015

NOVEMBRO AZUL: O CUSTO DO PRECONCEITO PODE SER A VIDA

NOVEMBRO AZUL: O CUSTO DO PRECONCEITO PODE SER A VIDA A própria cultura masculina em nossa sociedade é de evitar a ida ao médico, já que nós, homens, temos sempre de nos mostrarmos fortes, responsáveis pelos cuidados de nossas esposas e filhos. Inconscientemente, a ida ao médico passa a ser um sinônimo de fraqueza. 

Muitos ainda repetem a máxima duvidosa de que é melhor nem saber se tem alguma doença.
Essa cultura em nossa sociedade reflete-se em números. Dados federais mostram que os homens são maioria nos atendimentos de alta complexidade médica e minoria no atendimento básico. 

Ou seja, os homens evitam procurar o médico e, quando o fazem, já estão em alguma situação grave. Depois de fatores externos – como violência ou acidentes de carro –, a maior parte da morte de homens adultos decorre de problemas de coração ou tumor. Geralmente, doenças só descobertas quando é tarde demais e o tratamento tem menos eficácia.

Além do descuido consigo próprio, a exposição dos homens às tensões cotidianas faz com que sejam as principais vítimas de transtornos psicológicos e de doenças como o alcoolismo. Dados do SUS (Sistema Único de Saúde) mostram que, de todas as internações por transtornos mentais no Brasil, pelo menos 20% são de homens vítimas do alcoolismo. A dependência do álcool, em diferentes níveis, atinge 14% da população masculina, segundo uma estimativa do governo federal.

Para combater esses e tantos problemas, o governo federal lançou, ainda no governo do presidente Lula, uma Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Como carro-chefe da política, o Ministério da Saúde tem feito campanhas de conscientização específicas para esse público, da qual o Novembro Azul faz parte.

No caso específico do câncer de próstata, alvo da campanha ‪#‎NovembroAzul‬, os números também falam por si. São 60 mil casos por ano no Brasil. Se diagnosticado a tempo, há 90% de chance de cura. Infelizmente, esse não é o caso, já que o câncer de próstata provoca quase 14 mil mortes ano.

Portanto, você que é homem e está na meia idade lembre-se da importância de ir ao médico, ao menos uma vez ao ano, para o exame preventivo. O custo do preconceito pode ser a vida.
 

*É deputado federal pelo PCdoB e vice-líder do Partido na Câmara 


Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo