Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região - artigo_id:5686
Em 17/06/2015

DIRETOR DO SINDICATO QUE PARTICIPOU DO 26º CONGRESSO NACIONAL DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL RELATA EXPERIÊNCIA

DIRETOR DO SINDICATO QUE PARTICIPOU DO  26º CONGRESSO NACIONAL DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL RELATA EXPERIÊNCIA

Caros colegas,

Nos dias 12, 13 e 14 de junho, colegas do Banco do Brasil, representantes de todas as regiões do Brasil, reunidos em São Paulo para o seu 26° Congresso, debateram acerca de temas que dizem respeito à vida cotidiana de todos nós que culminou na pauta específica de reivindicações da Campanha Nacional de 2015.

Como representante da nossa base de Itabuna e região, logrei a oportunidade de participar de um debate rico e entusiasmado, onde observei o alto grau de qualificação, vontade e abnegação de homens e mulheres dos quatro cantos do nosso Brasil, todos imbuídos de um único objetivo: construir um documento que represente os anseios de todos os colegas do BB no que diz respeito a todos os aspectos que envolvam nossas condições de trabalho, nossa saúde, nossa remuneração, além de estabelecer as bases da nossa organização para a luta.

No primeiro dia, no painel internacional, foi debatida, além da conjuntura internacional, a situação dos nossos colegas nos países das Américas, especialmente nos EUA e Argentina. Com a participação de um colega argentino, oriundo do Banco Patagônia incorporado pelo BB, exercemos o esforço para a cooperação necessária e imprescindível entre todos os trabalhadores do mundo para fazer frente a organização do capital internacional que continua a nos impingir condições de trabalho precarizados e nos impedir a livre associação sindical.

No segundo dia, fomos subdivididos em grupos de quatro temas, a saber: remuneração e condições de trabalho, saúde e previdência, organização do movimento e BB e sistema financeiro nacional. Vale frisar o que disse no inicio: assuntos que guardam em si extrema relação com nossa vida cotidiana. Foi dada a oportunidade para todos os colegas presentes levarem as demandas de suas bases. E que não faltou foi debate que se estendeu até as 21:30 horas. Reforçando o espirito democrático da nossa assembleia. Foram colocados pontos que vão desde a ergonomia do local e jornada de trabalho, passando por segurança, condição da mulher, combate a todo tipo de assédio, sustentabilidade da nossa CASSI e PREVI e as bases que se deva dar para o sistema financeiro que nos cerca.

No domingo, todos juntos novamente para a esperada assembleia final, órgão de deliberação máxima do congresso dos Funcionários do Banco do Brasil, onde está reunido todo o conjunto de forças que compõem o nosso movimento sindical, demonstrando sua salutar profusão de correntes, ideias e que exprime a nossa riqueza e a nossa força, fatores propulsores das nossas lutas e conquistas. Ora com consensos, ora com discussões acaloradas (e as a vezes põe acalorada nisso), forjamos nossa pauta específica de reivindicações, o documento que demonstra o que de mais importante temos: a UNIDADE dos trabalhadores, que nos fortalece e nos coloca em marcha em busca dos nossos objetivos.

Por fim, após mais uma etapa cumprida nessa longa e importante jornada para a nossa campanha nacional, fica a sensação de que estamos no caminho para mais um importante passo na nossa história de lutas e conquistas. Quero aqui saudar a nossa CTB, a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, comigo, Lucas Galindo (colega de Ilhéus, diretor daquele sindicato e da nossa Federação), além dos colegas das diversas bases da Bahia e demais estados, pelo importante e decisivo papel desempenhado no congresso, onde, mais uma vez, defendemos que sindicato é para “sindicatear”, sempre na defesa inesitante dos trabalhadores e trabalhadoras do nosso Brasil.

Portanto companheiros, uní-vos, vamos a luta e entoemos sempre: todo bancário é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo.

Paulinho

Funcionário do BB e Diretor do Sindicato

Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo