Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região - artigo_id:4645
Em 15/10/2014

Estamos assistindo mais uma vez

Estamos assistindo mais uma vez Para não falar de outros momentos da política que ficará na história e na memória dos brasileiros, como o de João Gullart e Getulio Vargas, eleito pelo voto popular e com projeto desenvolvimentista, queira ou não, mesmo sendo classificado como pai dos pobres e mãe dos ricos, a perseguição implacável da oposição com o rotulo da corrupção, resultando em morte (suicídio) do Presidente da República e posteriormente transformado em ditadura civil/militar que prendeu, esquartejou, expulsou cidadãos/trabalhadores do Brasil. A propaganda negativista, o sentimento de terra arrasada impregnado nos discursos da mídia, o terrorismo imposto por uma elite ávida por voltar ao poder para satisfazer aos seus investidores e financiadores, os interesses mercantilistas de países com EUA e da Europa de olho no nosso potencial energético e de ONGs aliadas ao projeto “aecista”(PSDB), verdadeiras aventuras colado ao neoliberalismo,com discursos enfáticos de conteúdo vazio explicando o inexplicável com propostas traidoras de cunho perverso para os trabalhadores, pois vai de encontro ao projeto popular desenvolvimentista, democrático. Recordemo-nos das nossas derrotas para o sistema midiático da época de Collor de Mello que foi transformado em herói com varias plumagens de salvador da pátria, deu no que deu. Quem pagou a conta? Os trabalhadores. A era FHC, que aprofundou o projeto neoliberal satisfazendo aos banqueiros e multinacionais, confundindo o eleitor com o terrorismo sempre repetitivo de cunho pejorativo, julgadora e condenadora, sem analise técnica e política, simplesmente os fatos criados e manipulados como verdades antes da justiça investigar e julgar, e se houver veracidade condenar, esse é o caminho da justiça legal. Quem pagou a conta? Os trabalhadores. Esse papel de denuncismo está sendo feito como sempre pela mídia elitista e desavergonhada, cínica, irresponsável e manipuladora, que apóia projetos direitistas de grupos e não do país. Mídia assassina do povo brasileiro a serviço do FMI, do sistema financeiro nacional e internacional. A Rede Globo com todo seu aparato pró “elite”, programas antipedagógicos, antididáticos, prestando desserviço à nação, apoia como sempre o que há de mais atrasado, reacionário, para depois com a cara cheia de óleo de peroba vim pedir perdão ao povo brasileiro, como pediu recentemente por ter apoiado a ditadura civil/militar, que matou milhares de brasileiros que não concordavam com os crimes cometidos contra os patriotas que lutavam pela liberdade e democratização do país. Recordemo-nos dos oito anos sem aumento salarial de FHC, onde o movimento sindical foi reprimido e tratado como caso de policia; incentivo ao Plano de Demissão Voluntária (PDV) projeto de privatizar o BB, CEF, BNB. Foram anos de sofrimento para os trabalhadores, uma ditadura do capital neoliberal, extravagante e dogmática, conservadora e entreguista como os projetos aventureiros e mirabolantes de Aécio (PSDB), que vai de encontro ao projeto popular, de desenvolvimento, caminhando sempre para avançar em beneficio dos trabalhadores e isso com o apoio de mídia como sempre. Acorda Brasil!!! Valter Morais é funcionário do Bradesco e Diretor da Federação Bancários BA/SE

Desenvolvido por Porttal Webdesign

Topo